Transtorno Alimentar: Saiba o que é e como tratar esse problema!

saúde

Com a agitação do mundo moderno alguns problemas de saúde vêm ganhando força, apesar de muitas vezes não serem algo novo na história da humanidade, e um deles é o transtorno alimentar, e para os interessados que desejam conhecer mais a fundo essa questão e saber exatamente o que é, trata-se de perturbações que envolvem o comportamento alimentar, sendo que as mulheres ainda são as que mais sofrem com esse problema (quando se fala de pacientes adultos).

O transtorno alimentar pode acarretar diversos problemas para a saúde, como a perda de peso excessiva ou até mesmo a obesidade, tudo vai depender do tipo de problema desenvolvido pela pessoa, se caquexia para o caso da baixa ingestão de alimentos, ou a ingestão de grandes quantidades de comida, sem o estabelecimento de um limite.

As causas do transtorno alimentar são as mais variadas, sendo necessário que o profissional consiga entender a atual situação do paciente como um todo. De uma maneira geral, e na maioria das vezes, essas causas estão ligadas à alguns aspectos socioculturais, mas não se deve descartar os fatores familiares, biológicos e também psicológicos.

Tipos de transtorno alimentar

Existem diversos tipos de transtorno alimentar, e os mais comuns hoje em dia são anorexia nervosa e a bulimia nervosa, sendo que em ambos os casos existem características muito próximas, tais como, preocupação em excesso com o peso, e um medo anormal de engordar, o que acaba prejudicando diversos aspectos da vida da pessoa.

Ao se falar nesses tipos de transtorno alimentar também vale lembrar que pessoas que sofrem com esse problema costumam ter uma visão distorcida do próprio corpo, e tendência a fazer uma auto avaliação com base no peso e também na sua forma física, dois fatores que variam muito de pessoa para pessoa, e que precisam ser encarados com cautela.

transtorno alimentarTranstorno alimentar na infância e na adolescência

Outro dado preocupante é o fato desse problema, em alguns casos, se desenvolver muito cedo dentro das famílias, o que faz com que o transtorno alimentar na infância e na adolescência seja ainda mais comum, e esse fator tem tirado o sono de muitos pais que precisam enfrentar de frente o problema, caso estejam passando por algo parecido com os filhos ou parentes próximos, sendo necessário sempre buscar a ajuda de um especialista no assunto, que poderá servir de suporte nesse momento delicado.

O transtorno alimentar na infância deve ser constatado o mais rápido possível, para que as medidas necessárias sejam tomadas, e os números comprovam o quanto esse assunto é importante, de acordo com um estudo feito pela Universidade Newcastle, no Reino Unido, voluntários de apenas 9 anos já apresentavam sintomas típicos de quadros de desordem alimentar.

Os transtornos alimentares na adolescência também são muito comuns, uma vez que o corpo está passando por diversas transformações importantes, e os ídolos e padrão de beleza muitas vezes exercem grande força entre essas pessoas. O importante é que os responsáveis fiquem sempre atentos aos diferentes sintomas como a recusa constante da comida, preocupação excessiva com o peso e aparência física, hábito de esconder comida, entre outros.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *